Concurso de Aperos de Bagé

Aconteceu dia 12 de outubro do corrente ano o "Concurso de aperos", na tradicional cidade de "Bagé", muitas "pilchas crioulas" de altíssima qualidade desfilaram na pista do Parque Visconde Ribeiro de Magalhães, foi sem dúvida um evento inesquecível para os apreciadores da "arte e a tradição do apero crioulo riograndense", uma feliz iniciativa da Comissão Jovem da Rural de Bagé que junto ao "Concurso de aperos crioulos de Pelotas" e outros que virão prometem resgatar e manter esta histórica tradição.
Os Jurados foram os Bageênses Joaquim Morais, Cláudio Falcão e Rodrigo Lobato Schlee de Pelotas.
Na categoria "apero chapeado" os mais pontuados foram: Mário dos Santos Suñé ( primeiro lugar), Frederico Tavares, Diego Marques, Henrique Costa e Rafael Macedo.


"Apero" campeão na cat. "apero chapeado" apresentado por Mário Santos Suñe, com preparo de excepcional qualidade e antiguidade contendo fiador, cabeçada, rédeas, peitoral e maneia todos de malha de prata e freio com a figura do "Anjo alado", também estribos de picaria e passadores chatos, serigote chapeado, rebenque e esporas fazendo conjunto, assim como a "pilcha" do ginete que ficou à altura do apero.
Acima o jurado Rodrigo Schlee observando os detalhes do "apero".
Acima e abaixo o "apero" de "sogas", prata e ouro apresentado por Frederico Tavares.

O capricho na "pilcha".




O "chiripá" e a "bota de Potro" , heranças de um período histórico, resgatados no conjunto apresentado por Diego Marques.

A badana bordada no "apero" de Rafael Macedo.


Acima o jurado Carlos Falcão confere o "apero" de Henrique Costa que também apresentou uma histórica badana bordada.


Vistosa peitera de "trança pátria" no preparo de Mateus Pons.

À espera do resultado.

Na plateia não faltou gente campeira.

No final a confraternização de jurados, organizadores e participantes.