.

.

Cunhos de antigas correarias e talabarterias Rio-grandenses e do Prata.

Antigos cunhos (marcas) encontradas em peças de arreios produzidos artesanalmente com solas (couros curtidos ao tanino).
Aceitamos a participação dos leitores nesta coluna, quem quizer publicar algum cunho ou fornecer dados sobre os aqui publicados envie foto ou texto para o e-mail: rodrigoschlee@msn.com

 


 Antigo serigote "chapeado" com o cunho "Carlos Dilli" tradicional correaria Pelotense da primeira metade do séc. XX. Acervo do autor do blog.




Cunho usado pela família teuto rio-grandense Schmidt de São Leopoldo RS. Acervo  do autor.



 


Outro cunho posterior usado pela Viúva Schmidt, em um  travessão de cincha (abaixo). 





                                       
"Libório", fabrincante em Novo Hamburgo RS. (Serigote).
       
                                        



Correaria Central de Antônio Lanicca, fabricante de  serigotes e bastos por décadas do séc. passado em  Bagé - RS. Fonte: Joaquim Morais, Bagé -RS. (Marcado em um serigote). 






 Cunho da firma Schild e Cia. de São Leopoldo - RS. (marcado em uma carona).





Cunho da famosa Correaria Ziemer de Jaguarão - RS, na fronteira com Rio  Branco (Uruguai). Fechada a no mínimo 20 anos e ainda hoje pode-se ver estojos de mate e bastos (como o da foto) sendo usados diáriamentede comprovando a qualidade e resistência de seus produtos. (fornecida por José Ilton Schlee).





"POTRO" afamada marca de bastos fabricados na região de Paysandu, Uruguay. Acervo do autor. 





Cunho em um serigote feito pela Correaria Cruz, de Milciades Cruz em Santana do Livramento. (Por Mauro Martins, Poa).





Talabarteria Origo de Paisandu, Uruguay, fabricante de monturas em geral. Enviada por Julio Medina, Melo, ROU.





Correaria Pelotense, de Telmo Müller, marcada na aba de um antigo serigote. Fornecida por Gustavo Goularte de Canguçu - RS.



Basto com a marca da Tradicional Correaria Padílha, a mais de cinquenta anos em atividade na cidade de Pelotas - RS.